Fantasma no hotel


Minha mãe sempre foi de sentir alterações de energia, presenciar coisas, e ela sempre me disse que a avó dela, também era assim.

Acho que ela passou isso para mim, pois também sou assim. Sinto quando o ambiente está carregado, sinto se alguém próximo está triste, ou ansioso, e já presenciei vários acontecimentos.

Vou contar o mais recente, e um dos mais bizarros que já aconteceu.

Ano passado, em Julho, fiz uma viagem aos EUA, Califórnia. Foi uma viagem para estudo e férias, confesso que, mais férias e passeios, do que estudos. Fui com um grupo de estudantes, aproximadamente 250 pessoas. A agência fechou dois ou três hotéis para nós. Fiquei em um hotel, em Santa Ana, na grande Los Angeles. No quarto ficaram eu, e mais três caras, que eu nem conhecia, e hoje são grandes amigos.


Bom...
A viagem estava excelente, nós gastávamos muito, passeávamos em todo lugar, íamos para parques. Na parte da manhã tínhamos um curso de inglês na universidade de Fullerton.

Um dia no hotel, à noite. Entramos no quarto, e nós quatro ouvimos alguém dizer “this” bem comprido, traduzindo, quer dizer “isso”, em inglês.

Achamos estranho!


Mas tinha dois notebooks ligados. E o meu estava cheio de páginas abertas. Então achei que tinha vindo do notebook.


Até aí tudo bem!


Chegou a hora de dormir. O quarto era dividido em dois cômodos, tinha a sala, com um sofá cama, e o quarto, com duas camas. Nós revessávamos, dormiam dois no quarto, e dois na sala, e cada dia íamos mudando. Nesse dia eu estava no quarto. E bem na frente das camas, tinha um espelho bem grande, onde ficava a pia, e uma cômoda. Todos estavam dormindo. Eu também estava quase pegando no sono. Mas sentia que algo estava me incomodando. Nisso, eu abri os olhos, olhei para o espelho, e vi um homem (parecia que estava de terno), entre a minha cama e a do meu amigo.
Fiquei com muito medo, e pedi para que um deles acendesse a luz. Mas fiquei sem coragem de olhar para aquele espelho novamente. Depois de me acalmar, voltei a dormir.

E quem disse que eu conseguia dormir em paz?

Sonhei com aquele homem a noite inteira, e acordava agoniado. 

No outro dia, comentamos com o pessoal da Van, o que tinha acontecido. Pois nós nos dividíamos em grupos de 15 pessoas. E cada grupo ia numa van diferente. O acontecido virou uma polêmica. Alguns não acreditaram, outros ficaram muito interessados. Então passaram dois dias normais. No terceiro dia, depois do ocorrido... Veio o mais bizarro: 
Eu estava sozinho no quarto.
Era aproximadamente sete horas da noite, ainda estava bem claro, pois era horário de verão, e só escurecia lá pelas nove horas da noite. Dois dos rapazes que ficavam no mesmo quarto que eu, tinha saído, pois eles eram de van diferente da minha e do outro rapaz. E esse outro, estava na piscina com o pessoal. Já eu, resolvi ficar no quarto, para conversar com a minha mãe pelo Skype, e fuçar um pouco na internet. Eu estava na sala, e tinha uma entrada para o quarto. Era só um batente, não tinha porta. Então dava para ver o quarto todo. Eu estava dando uma olhada em alguns sites, e ouvindo um rap alto, quando senti um arrepio estranho, parecia que havia alguém ali comigo, logo pensei no cara que vi naquela noite. Nisso, olhei para trás, e vi a colcha da cama, que ficava perto da porta, se enrolando sozinha. Senti um arrepio que foi até a alma. Bateu um medo, levantei correndo, dei uma olhada. Não tinha nada no quarto. E aquela colcha continuava enrolando para cima da cama. Peguei o cartão (chave) em cima da mesa, e saí correndo do quarto, morrendo de medo. Fui até o segundo andar do hotel, no quarto de algumas amigas. Cheguei lá, e elas perceberam que tinha acontecido algo. Eu estava pálido, e com cara de espanto. Contei o que tinha acontecido. Nisso já tínhamos chamado a monitora, e o motorista da van. Então fomos todos ao meu quarto.

Quando abri a porta, senti o ambiente muito pesado.


Foi então, que vi uma das coisas mais bizarras da minha vida:

Tudo estava desligado, não tinha energia elétrica no quarto, as luzes não acendiam, e o ar condicionado não ligava. Até meu celular, e meu notebook, que eu tinha acabado de recarregar as baterias, pararam de funcionar, desligaram sozinhos. No quarto, as colchas das duas camas estavam enroladas até a cabeceira, as portas dos armários, e as gavetas das cômodas, estavam todas abertas. E ainda, nossas coisas, que estavam em cima da pia, e da cômoda, os perfumes, bolsas, escovas de dente, e etc. Estavam no chão, perfeitamente alinhadas, enfileiradas uma atrás da outra.

Eu olhei aquilo, e me deu um pânico, caiu a pressão. Eu nunca tinha presenciado algo daquele jeito.


Minhas amigas, e a monitora ficaram sem palavras. Não acreditavam no que viam. Duas meninas saíram correndo para o quarto delas, depois nós fomos para o quarto também. Eu, a monitora, e mais duas garotas. Cada um, mais espantado que o outro. Não falamos nada, estávamos em choque.


A notícia se espalhou em poucos minutos, e quase o hotel inteiro foi à porta do meu quarto para ver e saber o que tinha acontecido. O pessoal via, e alguns achavam que nós tínhamos armado aquilo, mas pelo espanto que apresentávamos, logo viam que não era armação. O gerente do hotel foi ver, e também achou que era alguma pegadinha. Mas a monitora explicou, e ele viu que era sério. Então ele nos mudou de quarto, e deixou aquele fechado.

O pessoal do quarto vizinho ao nosso, também ficou morrendo de medo, e logo, mudaram de quarto também.

Até hoje não sabemos o que realmente aconteceu naquele local, e qual o motivo.

Ouça o relato:



Relato de Gabriel Zaiat.

Comunidade: "Eu acredito em fantasmas"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários :

Fan Page!

Twitter




Faça Parte!

Arquivos